Arquivo da tag: Internet

NiceNews

Foi-se o tempo que eu achava que Newsletter era uma coisa chata que só vinha lotar minha caixa de email. Para quem gosta de coisas fofas, moda, cultura, design, fotografia…

Radar 55

Tem ótimas dicas de serviços, lugares, eventos e tudo mais. As novidades são divididas por localidade e você pode escolher quais quer receber. É todo em português e chega no seu email todo santo dia! Gosto muito!

Fashionista
O nome já diz tudo, é mesmo para quem já tem alguma proximidade com a moda. Fala dos babados dos desfiles lá de fora, brigas por direitos autorais, discute coleções com uma perspectiva mais autoral, anuncia vagas de estágio nas grandes revistas e confecções. Essa última parte é de morrer.

GOOP

O que eu mais gosto nesse é que é da Gwyneth Paltrow. Sério, acho fofo celebridades que compartilham coisinhas que gostam, que mostram que estão ligadas na internet. Fora esse layout super básico, mas que me cativa.

Refinery 29
Assino há pouco tempo então não tenho uma opinião super bem formada, mas parece seguir a linha do Fashionista, só que menos autoral. Dá idéias de como usar peças super atuais e conta algumas das últimas novidades.

The Cool Hunter
Para homens e mulheres. Basta entrar no site para perceber do que se trata, só nice stuff.

*Amanhã eu digo de onde veio a imagem. Muito sono e ela merece de uma explicação maior do que só um link.

Eu, robô

Desde que comecei a me interessar por mídias sociais venho me questionando sobre as vantagens de se ter um conteúdo tão livre como o que a gente vem experimentando na internet. Tudo bem para quem é apenas receptor, acho que não tem nada melhor, afinal, quem não gosta de ter acesso a tanta coisa legal, com uma facilidade incrível e ainda por cima de graça? Todo mundo, né? Mas, fico encasquetada, e para o emissor, tanto aquele que sempre foi, como para aquele que agora tem a oportunidade de ser, qual a vantagem de tudo isso?
Não é à toa que na indústria musical, por exemplo, muita gente pirou quando se viu em meio ao mundo novo dos downloads de mp3. Momento marcante esse, não acham? É como tirar doce da boca de criança e ainda por cima mandar ela se virar se quiser conseguir outro. A “industria emissora” se programou para se apropriar do que a internet proclama ser nosso por direito. É diferente, é uma boa mudança de hábito, gosto disso.
Mas voltando a questão lá do começo, como é que faz para ter alguma vantagem em liberar conteúdo sem cobrar por ele? Depois de ler muitas discussões, principalmente no blog do Chris Brogan, comecei a formar minha opinião.

3402378603_ba65d6fd3a_o
Não é novidade nenhuma que grande parte do que a sociedade tem hoje (não do que a sociedade é, mas sim do que ela tem) vem de um círculo vicioso que gira em torno de dinheiro, dim dim, bufunfa, coisa que gente normal sabe o que é, mas nem sempre vê. Porém, quem está dentro dessa máquina de compra e venda não são outras máquinas, mas sim, humanos. Pessoas que gostam de ser alguém e de se sentir alguém, não só uma coisa vendável qualquer. Acho que essa é a nossa essência, mesmo que ela venha sendo negada todo dia.
Daí vem a internet e nos dá a oportunidade de nos expressar. Deixa a gente ser livre de novo. E é aí que está a grande vantagem de se liberar conteúdo. É a gente voltar a ser nós mesmos, a fazer as coisas em troca de um bem comum. Seria perfeito se não fosse o tal capitalismo, que não está programado para funcionar dessa maneira. Está programado para funcionar, aliás, de maneira contrária. Mas será que não está na hora da gente fazer a nossa parte para tomar as rédeas do modelo organizacional que vivemos?
Não estou dizendo que o mundo poderia ser colorido, ou socialista, ou comunista. O que eu digo aqui é que não podemos deixar a forma que nos organizamos se colocar sobre quem nós somos. E tenho certeza, essa mudança de hábitos não vai fazer o mundo entrar em colapso.
Também não tenho a pretensão de ser inovadora com tudo isso que falei, não é de hoje que mil discussões pipocam sobre isso. Só estou fazendo a minha parte, o que eu acho que é um grande começo. Pensem nisso. De que forma você pode contribuir?

*Foto linda, está até nos meus favoritos do Flickr. Tirei daqui.