Arquivo do mês: maio 2011

Vida de Freela

Vida de freela é basicamente o seguinte: aos olhos dos outros você é um à toa. PONTO.

Mas gostaria de esclarecer que a realidade é exatamente o contrário. Freelancer trabalha o tempo todo, não larga o job quando tá se divertindo e quando está trabalhando não larga a diversão.

Por isso a confusão aos olhos dos outros.

Que fique explicado, portando, que eu tô nesse momento trabalho velocidade 5, pé na porta e soco na cara. Isso porque o Rio-à-Porter e Fashion Rio estão chegando agora, no próximo dia 30 (tô na assessoria dos dois), o GWS está sendo reformulado (novidades incríveis e underground do jeito que a gente gosta), o curso de francês me suga e até hoje não sei falar uma palavra.

Mas esperem a volta do #CraftMonday – já descobri um monte de marcas incríveis que vão para o Rio-à-Porter que fazem uns trabalhos manuais lindos! – e outras coisas que não pensei ainda, mas vou fazendo aqui. Se tiver ruim, me avisem, s’il vous plaît (copiei do tradutor do google).

Anúncios

Paul McCartney

Um registro ainda muito emocionado do show de ontem.

Idem

(via The New Yorker)

Contando os dias

Paul McCartney está chegando em menos de uma semana. Minha emoção só aumenta. Enquanto isso, deixo vocês com os Beatles minutos antes da foto histórica.

Estou tão feliz, nunca tinha visto essa imagem.
(via lost.net.au)

Welcome to Disney World – A segunda etapa

Comecei há quase um mês escrevendo sobre a minha experiência incrível de trabalhar na Disney com esse post aqui. Agora vou continuar. Sigam-me os bons.

Depois de ser convencida por uma amiga a ir numa palestra informativa sobre o Disney International College Program e descobrir que eu já tinha passado na primeira etapa do processo seletivo só por ter ido, fiquei aguardando o dia de ir para a segunda etapa, uma entrevista feita pelo pessoal da STB.
Essa parte é bem simples. Nem sei como vou contar ela para vocês em mais que um parágrafo. Por isso vou colocar umas fotos, dizem que imagens falam mais do que mil palavras, portanto, visualizem Carol Guido em 2004/2005, vivendo a vida pré Disney:


Pois bem, eis que fui fazer a entrevista.
A moça da STB perguntou coisas básicas, do tipo: “Porque você quer trabalhar na Disney?”, “Aponte três qualidades e três defeitos seus.”, “Porque você acha que a Disney deve te contratar?”, “Se passar nessa etapa você vai tirar os piercings, né?”.
E pronto. Saí de lá sem saber ao certo se eu tinha o perfil que eles buscavam. Também, não estava ligando muito. O que viesse, era lucro.
Em mais ou menos uma semana recebi um email de aprovação. Agora era só esperar as instruções para a próxima parte: a entrevista com a Disney.

[To be continued… ]
Mas enquanto isso, deixo vocês com mais uma demonstração de que eu não sabia o que estava fazendo quando aceitei trabalhar lá.

Figurinista alerta!