Belo texto

Sangue e Liberdade, por Lucio Salvatore

“Liberdade e forma são a mesma coisa… Estética é ontologia.
A beleza não se cria, não se constrói ou produz, a beleza surge de si e é um fenômeno universal que está por toda parte, mas que desaparece completamente quando é objeto de observações é julgamentos:
O único atalho para a beleza é um caminho para tras, em direção a nós mesmos, é a abertura que elimina os muros dentro e fora de si.
A beleza é a singularidade mais profunda e não é ligada a harmonia das linhas ou equilíbrio dos volumes, mas com a liberdade. Quando deixamos que as coisas existam como realmente são, elas imediatamente mostram sua própria beleza: tudo é belo quando é livre.
…”

Esse texto foi minha coisa boa do dia, quando fui despretensiosa ver o que estava rolando de bom no Centro Cultural dos Correios. Esse texto é parte da apresentação que o artista fez pra a sua exposição “One Blood”, que aliás, vale a pena. Surpreendente. Curti muito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s