Arquivo do mês: julho 2009

5 coisas para fazer depois do trabalho em uma segunda-feira chuvosa

Fiz uma listinha já que não estou trabalhando e tenho mais tempo do que os amigos que estão no batente. Mas sei bem como é passar o dia querendo ir logo correndo para casa.
E todos os ítens servem para “sozinhos” ou “acompanhados”. Assim que é bom.

29f5

1- Passe no supermercado e compre seu vinho tinto predileto. Se eu soubesse de cór os nomes dos que eu já tomei e gostei eu juro que indicaria. Compre também uma pizza Sadia de marguerita. Acho gostosa, não é cara e o sabor é o mais tradicional e basiquinho para combinar com o vinho. Por último, compre um chocolate tipo Lindt. A receita deles é feita especialmente para o clima frio, vale a pensa gastar um pouquinho a mais nesse caso, vai.
2- Passe na locadora. Se eu fosse você alugava uma super comédia. Romance e filmes cult são too much para uma segunda.
3- Faça uma massagem nos pés depois de tomar banho. A grande vantagem de massagem nos pés é que a gente não precisa da ajuda de ninguém para fazer, super democrático. E se alguém especial fizer na gente, ah, nem preciso falar nada, né?
4- Aqueça suas meias com secador de cabelo. Adoro essa. Depois é só colocar no pé recém massageado e ir pra debaixo das cobertas ver o filminho com vinho, pizza e chocolate.
5- Para os que falam inglês, antes de dormir leia esse artigo do blog Zen Habits. Essa dispensa explicações. É só ler e descansar.

*Foto daqui.
*Escrevi esse post na maior pressa e depois editei um pedacinho no começo. Só para avisar! ;)

Anúncios

Segunda-feira

3062075700_40f3b031b3_o

*Imagem daqui.

No meu reader

Ontem fui atualizar o “no meu reader”, parte do meu blogroll aí do lado direito, e fiquei pensando se não deveria fazer posts para falar um pouco dos links que acompanho. Mas nada com uma pesquisa aprofundada sobre quem escreve nem assuntos que abordam, ok? É a impressão que eu tenho mesmo. Vai que tem alguém que não conhece, vai que pode ser útil. Vou postando aos poucos para não cansar. E na ordem que está ao ali ao lado, para eu não me confundir.

unplug
About Fashion
Esse é conhecido e já foi mencionado por diversos portais com uma influência bacana no meio fashion. Gosto bastante por que fala de moda de uma forma inteligente e estimula discussões úteis. É para quem gosta de moda e da cultura em torno dela.

Adoro!
Blog da Farm. Fala de novidades da marca (claro, né!), mas também de cultura, arte, Rio de Janeiro, festas, comidinhas, além de dar dicas de links legais. E é super atualizado.

Agora que sou rica

É o blog da Jana, uma menina muito engraçada e estilosa que achei nas minhas andanças pela internet. Ela também já ficou bem famosa pelo mundo dos blogs, além de ter trabalhado no site Chic. É divertido, tem boas dicas e bons links sobre moda, mas tem uma pegada mais pessoal do que os outros que citei acima.

at home at home
Não sei como fui parar lá, mas curti. Como o próprio nome já diz, fala sobre casa e decoração. Na realidade nem sempre tem coisas especiais, mas quando tem, elas são bem especiais. Só dando uma olhada nos arquivos para entender o que eu to querendo dizer. Ou não.

Baloo Blog
Tentei acessar agora e não consegui. Tomara que não tenha acabado por que é bem legal. Mostra, basicamente, produtos com designs incríveis, critativos e muitas vezes bem fofos. Eles também costumam linkar vídeos interessantes sobre assuntos diversos.

The Beauty Blog
Um dos blogs de beleza mais completos que conheço. Além de contar os últimos lançamentos de beauté, tem também muitas dicas de maquiagem, de como conservar os produtos e, principalmente, críticas de quase tudo. Faça uma busca sobre coisas desse universo por lá. É difícil ficar sem nenhuma resposta.

Blog do Lampreia
O Lampreia já foi ministro das Relações Exteriores e hoje, além das obrigações diplomáticas, mantém esse blog no portal do O Globo. Gosto muito por que ele consegue ser breve, crítico e explicativo. Fala, obviamente, sobre política internacional.

bunny BISOUS
Como eu assino a newsletter da Teen Vogue e lá eles sempre informam quem foi eleita a “blogueira do momento”, acabei descobrindo esse aí. O que mais me agrada são as imagens e fotos que ela posta. Tem bastante inspiração. Volta e meia ela escaneia (é assim mesmo que escreve?) páginas de revistas japonesas e coloca lá. Como sou apaixonada por cultura nipônica eu fico sempre de olho.

*Ilustração de Jessica Singh. Encantem-se, assim como eu, com o site dela.

Eu, robô

Desde que comecei a me interessar por mídias sociais venho me questionando sobre as vantagens de se ter um conteúdo tão livre como o que a gente vem experimentando na internet. Tudo bem para quem é apenas receptor, acho que não tem nada melhor, afinal, quem não gosta de ter acesso a tanta coisa legal, com uma facilidade incrível e ainda por cima de graça? Todo mundo, né? Mas, fico encasquetada, e para o emissor, tanto aquele que sempre foi, como para aquele que agora tem a oportunidade de ser, qual a vantagem de tudo isso?
Não é à toa que na indústria musical, por exemplo, muita gente pirou quando se viu em meio ao mundo novo dos downloads de mp3. Momento marcante esse, não acham? É como tirar doce da boca de criança e ainda por cima mandar ela se virar se quiser conseguir outro. A “industria emissora” se programou para se apropriar do que a internet proclama ser nosso por direito. É diferente, é uma boa mudança de hábito, gosto disso.
Mas voltando a questão lá do começo, como é que faz para ter alguma vantagem em liberar conteúdo sem cobrar por ele? Depois de ler muitas discussões, principalmente no blog do Chris Brogan, comecei a formar minha opinião.

3402378603_ba65d6fd3a_o
Não é novidade nenhuma que grande parte do que a sociedade tem hoje (não do que a sociedade é, mas sim do que ela tem) vem de um círculo vicioso que gira em torno de dinheiro, dim dim, bufunfa, coisa que gente normal sabe o que é, mas nem sempre vê. Porém, quem está dentro dessa máquina de compra e venda não são outras máquinas, mas sim, humanos. Pessoas que gostam de ser alguém e de se sentir alguém, não só uma coisa vendável qualquer. Acho que essa é a nossa essência, mesmo que ela venha sendo negada todo dia.
Daí vem a internet e nos dá a oportunidade de nos expressar. Deixa a gente ser livre de novo. E é aí que está a grande vantagem de se liberar conteúdo. É a gente voltar a ser nós mesmos, a fazer as coisas em troca de um bem comum. Seria perfeito se não fosse o tal capitalismo, que não está programado para funcionar dessa maneira. Está programado para funcionar, aliás, de maneira contrária. Mas será que não está na hora da gente fazer a nossa parte para tomar as rédeas do modelo organizacional que vivemos?
Não estou dizendo que o mundo poderia ser colorido, ou socialista, ou comunista. O que eu digo aqui é que não podemos deixar a forma que nos organizamos se colocar sobre quem nós somos. E tenho certeza, essa mudança de hábitos não vai fazer o mundo entrar em colapso.
Também não tenho a pretensão de ser inovadora com tudo isso que falei, não é de hoje que mil discussões pipocam sobre isso. Só estou fazendo a minha parte, o que eu acho que é um grande começo. Pensem nisso. De que forma você pode contribuir?

*Foto linda, está até nos meus favoritos do Flickr. Tirei daqui.

Momento de reflexão

2947494118_d34113f79f_b
A causa do meu sumiço aqui do blog é simples, eu estava bem perdida em relação ao conteúdo do Um Charme. O que eu vinha escrevendo não me agradava muito. Esse lance de repetir notícias que os outros blogs de moda já postam não tem graça nenhuma e falar só sobre eu mesma, além de ser chato para mim, pode ser ainda mais chato para o leitor.
Por conta da minha insatisfação, dei uma pausa para refletir. Junto com as perguntas que pipocavam na minha cabeça sobre o que fazer com esse espaço, comecei a notar meu interesse sobre as teorias que rondam a tal Web 2.0, os blogs, o jornalismo e a moda. Acabei me dando conta de que eu poderia unir o útil ao agradável, construindo meu próprio “arsenal teórico” sobre a forma com que o jornalismo de moda se comunica na internet e, consequentemente, encontrando um jeito legal de postar aqui.
Para melhorar consegui resolver um outro problema, a minha monografia. O meu tema era algo em torno de carreira diplomática e eu ainda não tinha nem começado a escrever. Agora a coisa vai andar, nada melhor do que falar sobre o que a gente gosta. Espero que fique bom, daí eu publico tudo, ou pelo menos uma parte, por aqui. Me aguardem.

*A foto lá em cima é de um dos meus flickrs prediletos. As fotos tem um clima fofo e aconchegante. Adoro! Para quem quiser ver, basta clicar.